Inteligência para a Advocacia

  1. Localização de bens e pessoas;
  2. Diligências para obtenção de dados e informações ausentes no processo;
  3. Realizar perícias em áudios e vídeos;
  4. Verificação das provas no processo criminal e sua relação com a autoria;
  5. Examinar documentos, depoimentos, declarações, interrogatórios etc.;
  6. Examinar relatórios técnicos de investigação e laudos periciais;
  7. Identificação de eventuais falhas na fase inquisitorial de inquéritos policiais;
  8. Exame de diligências desenvolvidas e verificar sua coerência com as provas;
  9. Análise de informações e diagrama de vínculos com software de investigação (i2).
  10. Revisão técnica acurada dos seguintes procedimentos:
  • Interceptações telefônicas contidas no processo:
    • Verificar a conformidade dos prazos e as condições procedimentais dos mandados de interceptação telefônica;
    • Audição acurada dos áudios das interceptações telefônicas para identificar possiveis divergências com a prova;
    • Análise da correspondência dos diálogos com as transcrições, resumos técnicos e comentários inseridos no processo;
    • Localização e identificação de trechos importantes para a defesa;
    • Identificar possíveis erros de interpretação do agente (analista) na elaboração do resumo técnico;
    • Verificar a fiel correspondência entre os resumos técnicos e os laudos de transcrição;
  • Interceptação ambiental
    • Verificar a conformidade dos prazos e as condições estabelecidas no mandado;
    • Audição acurada dos áudios e exame dos vídeos; 
    • Análise da correspondência das transcrições, resumos técnicos e comentários inseridos no processo;
    • Localização e identificação de trechos importantes para a defesa;
    • Localizar e Identificar possíveis erros de interpretação do agente/perito na elaboração do resumo técnico ou laudo;
    • Verificar a correspondência entre os resumos técnicos e os laudos de transcrição;